quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

VEJA OS MOMENTOS HILARIANTES ESCOLHIDOS PELO "PÚBLICO"

Clique AQUI.
Se eles são portugueses... eu quero ser qualquer outra coisa...

O CROMO

"O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, apelou esta quarta-feira pessoalmente ao primeiro-ministro israelita, Ehud Olmert, para um cessar-fogo nos ataques contra a Faixa de Gaza.
Segundo o porta-voz da Casa Branca, Gordon Johndroe, o presidente norte-americano falou hoje por telefone com o chefe do governo israelita, juntando-se assim às pressões exercidas desde terça-feira pela União Europeia para uma trégua de 48 horas no conflito.
Na conversa, ainda segundo o porta-voz, Ehud Olmert assegurou a George W. Bush que Israel está a evitar causar vítimas civis." TSF
Este homem mata-me!... De riso...

BOM ANO 2009


Imagem retirada daqui

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

UMA PEDRA NO SAPATO E UMA FAVA NA GARGANTA



Imagem daqui


Nem o bolo-rei LHE vai fazer proveito...

Esta situação faz-me lembrar a de uma colega (prof.) que, depois de ter corrigido exames nacionais e de ter reconhecido que fora ela quem corrigiu "aquele" exame, fez um relatório para pedido de reapreciação da nota que ela própria tinha atrbuído... (Complicado de entender, não?)

domingo, 28 de dezembro de 2008

MANÃMANÃ SÓCRETINO

A MAL ENJORCADA DO ANO

SINISTRAMENTE MAL ENJORCADA

RESOLVI FAZER A MINHA ELEIÇÃO... E SÓ PODIA RECAIR SOBRE ESTA SINISTRA PERSONAGEM!

RECORDANDO ANTÓNIO ALEIXO

Imagem daqui

"Pela minha parte, e pela parte do Governo, quero garantir-vos que não temos outra orientação que não seja defender o interesse nacional neste momento particularmente difícil. E defender o interesse nacional é usar todos os recursos ao nosso alcance, com rigor, sentido de responsabilidade e iniciativa, para ajudar as famílias, os trabalhadores e as empresas a superarem as dificuldades, e para incentivar o investimento económico que gera riqueza e emprego" Disse "o inginheiro" na sua mensagem de boas festas...

A PROPÓSITO, VAMOS RECORDAR ANTÓNIO ALEIXO:

"Este sujeito é capaz
De nos fazer mil promessas...
Mas faz tudo às avessas
Das promessas que nos faz!"

sábado, 27 de dezembro de 2008

MAIS COISA MENOS COISA


Imagem retirada daqui



Último minuto de 2008 terá mais um segundo

Se quiser ser preciso na sua celebração da passagem de ano, abra a garrafa de champanhe um segundo mais tarde… É que o último minuto de 2008 terá 61 segundos. SAIBA PORQUÊ


Sugestão minha: se quiser ser poupadinho, não abra garrafa de champanhe alguma. Comece a encher o seu mealheiro-porquinho, lá mais para a frente irá fazer falta... Não se esqueça, 2009 vai ser o "cabo das tormentas"... Seja "o Bartolomeu Dias" dos tempos modernos e transforme 2009 no seu "Cabo da Boa Esperança"...

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

POR UM NATAL DE BB

Imagem daqui
MEMÓRIA DE UM NATAL
"Faz agora anos. Eu era um tira-picos na Redacção de O Século. A "universidade", a "catedral", diziam uns e outros. Entre receoso e feliz olhava aqueles homens graves, que escreviam o jornal com a vaidade de quem está a retratar o mundo em corpo 8 redondo. Grandes, extraordinários jornalistas, obscuros e anónimos, que sabiam, oh, se sabiam!, que as páginas impressas eram produto dessa paixão viva como o sangue. Eu era esgalgado, afirmativo, e queria caber naquela tribo. Por vezes, para "colorir" a notícia, atrevia-me à tolice do adjectivo. Chamavam-me logo: "O menino está a trabalhar num jornal que custa cinco tostões. Não queremos cá Malhoas!" O chefe da Redacção, Acúrsio Pereira, uma lenda da Imprensa. Pequeno, gritador emérito, comentava-se que dormia embrulhado em folhas impressas. Dividia a humanidade em jornalistas e não-jornalistas, sendo O Século a representação do seu império. O Século pertencia à família Pereira da Rosa, mas o jornal era do Acúrsio. Faz agora anos: uma noite de frio e de morte. Naufrágio na Nazaré. Fora para lá uma equipa de quatro repórteres, dirigida por Francisco Mata, outro dos grandes, mas o Mata ficara impressionadíssimo com o que observara na praia, e não conseguia organizar a reportagem. Eis o Acúrsio a gritar-me: "Vai imediatamente para a Nazaré!" O pavor tomou-me nos braços. O tira-picos fora mandado sair do túnel e entrar em campo. Percebendo a minha comoção, o Acúrsio ensinou- -me: "Abres a reportagem com a primeira cena que te emocionar. E eu estou aos telefones!" O barco estava a meia dúzia de metros da praia. A praia era um mar de gente, de imprecações, de preces e de choros. Centenas de mulheres, embiocadas de negro, pareciam os coros das tragédias gregas. O barco não conseguia vencer a força do mar, e elas avançavam por ali adentro, puxando as sirgas, e dialogando com os pescadores. "Eh, Toino: aguenta-te homem do meu coração!" "Tás aí, Amélia?" O barco ia para trás e para a frente, o cansaço acumulava-se, o tempo ia varando o tempo, e elas, de negro, revezavam-se no puxar das sirgas. Até que conseguiram. Correram para o mar, agarraram-se às amuradas. Então, um deles avisou: "Eh, mulheres: cheguem-se para lá, que nós estamos como viemos ao mundo!" O poder das ondas arrancara-lhes a roupa dos corpos. Havia qualquer coisa de extraordinário naquele pudor, porventura absurdo, mas de uma grandiosidade tão humilde como sagrada. O episódio foi, depois, aproveitado em livro, por um escritor da época. Com os olhos cheios de lágrimas, telefonei para o jornal. Começava o texto com a frase do pescador. O Acúrsio gritava: "Mais! Diz mais coisas!" Relatava o que via. Eles crucificavam-se em lágrimas, eu não podia ter o coração oco. Faz agora anos. Por um Natal."

Texto de Baptista-Bastos

PARA LER, LEMBRAR, RIR

Imagem daqui
FRASES QUE FORAM DITAS EM 2008, PUBLICADAS NO ESQUERDA.NET E ILUSTRADAS COM IMAGENS DO KAOS



quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

HOJE É DIA DE SER BOM





Imagem daqui











DIA DE NATAL


Hoje é dia de ser bom.
É dia de passar a mão pelo rosto das crianças,
de falar e de ouvir com mavioso tom,
de abraçar toda a gente e de oferecer lembranças.
É dia de pensar nos outros, coitadinhos, nos que padecem,
de lhes darmos coragem para poderem continuar a aceitar a sua miséria,
de perdoar aos nossos inimigos,
mesmo aos que não merecem,
de meditar sobre a nossa existência,
tão efémera e tão séria.
Comove tanta fraternidade universal.
É só abrir o rádio e logo um coro de anjos,
como se de anjos fosse,
numa toada doce,
de violas e banjos,
entoa gravemente um hino ao Criador.
E mal se extinguem os clamores plangentes,
a voz do locutor anuncia o melhor dos detergentes.
De novo a melopeia inunda a Terra e o Céu
e as vozes crescem num fervor patético.
(Vossa Excelência verificou a hora exacta em que o Menino Jesus nasceu?
Não seja estúpido!Compre imediatamente um relógio de pulso antimagnético.)
Torna-se difícil caminhar nas preciosas ruas.
Toda a gente se acotovela, se multiplica em gestos, esfuziante.
Todos participam nas alegrias dos outros como se fossem suas
e fazem adeuses enluvados aos bons amigos que passam mais distante.
Nas lojas, na luxúria das montras e dos escaparates,
com subtis requintes de bom gosto e de engenhosa dinâmica,
cintilam, sob o intenso fluxo de milhares de quilovates,
as belas coisas inúteis de plástico, de metal, de vidro e de cerâmica.
Os olhos acorrem, num alvoroço liquefeito,
ao chamamento voluptuoso dos brilhos e das cores.
É como se tudo aquilo nos dissesse directamente respeito,
como se o Céu olhasse para nós e nos cobrisse de bênçãos e favores.
A Oratória de Bach embruxa a atmosfera do arruamento.
Adivinha-se uma roupagem diáfana a desembrulhar-se no ar.
E a gente, mesmo sem querer, entra no estabelecimento
e compra, louvado seja o Senhor!, o que nunca tinha pensado comprar.
Mas a maior felicidade é a da gente pequena.
Naquela véspera santa a sua comoção é tanta, tanta, tanta,
que nem dorme serena.
Cada menino
abre um olhinho
na noite incerta
para ver se a aurora
já está desperta.
De manhãzinha,
salta da cama,
corre à cozinha
mesmo em pijama.
Ah!!!!!!!!!!
Na branda macieza
da matutina luz
aguarda-o a surpresa
do Menino Jesus.
Jesus o doce Jesus,
o mesmo que nasceu na manjedoura,
veio pôr no sapatinho
do Pedrinho
uma metralhadora.
Que alegria
reinou naquela casa em todo o santo dia!
O Pedrinho, estrategicamente escondido atrás das portas,
fuzilava tudo com devastadoras rajadas
e obrigava as criadas
a caírem no chão como se fossem mortas:
Tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá.
Já está!
E fazia-as erguer para de novo matá-las.
E até mesmo a mamã e o sisudo papá
fingiam
que caíam
crivados de balas.
Dia de Confraternização Universal,
Dia de Amor, de Paz, de Felicidade,
de Sonhos e Venturas.
É dia de Natal.
Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade.
Glória a Deus nas Alturas.

António Gedeão

sábado, 20 de dezembro de 2008

O PAÍS DO DESNORTE

Imagem daqui
Primeiro tiram, tiram. Qual balão sem ar, o pesoal asfixia. Depois vêm com empréstimos para endividar ainda mais o pessoal.
NÃO PRECISAMOS DE EMPRÉSTIMOS! PRECISAMOS DAQUILO QUE É NOSSO POR DIREITO! E QUE NOS TIRAM, QUE NOS SUGAM, PARA COMEREM ATÉ... REBENTAR!
Acréscimo: POIS

FUI FINTADA

Imagem daqui

A BOA NOTÍCIA:
Primeiro-ministro propõe demissão de Governo

A MÁ NOTÍCIA:
NÃO É CÁ!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

RUMO À ESQUERDA


UMA QUESTÃO DE ESQUERDA

«As televisões e as rádios fizeram, nestes dias, uma pergunta aflita: Portugal precisa de um novo partido à Esquerda? A inquietação provinha da circunstância de um grupo de pessoas se ter reunido na Aula Magna, para confirmar o que toda a gente sabe: o Partido Socialista não é peva socialista. Manuel Alegre foi o rosto do conclave e, um pouco irado, falou "neste" PS como a absurda negação de um "outro." A verdade é que nunca houve "outro." Desde a "fundação", o PS foi uma espécie de elaboração ininteligível, com estuques róseos. Vale a pena recordar: logo no PREC, o grito d'alma dos militantes era: "Partido Socialista, partido marxista!" Depois, o vozear amaciou, até desaparecer numa gaveta onde se guardou, até hoje, o "socialismo."
Estou em crer que Portugal não precisa de um novo partido à Esquerda. O que Portugal precisa é de que o PS seja, efectivamente, um partido de Esquerda ou que, em definitivo, deixe de dizer uma coisa e faça outra. Em suma: não se trata de argúcia, trata-se de ética.
A reunião na Aula Magna não prefigurou um país fantomático. Representou, no meu entender, um outro modo de reflectir o descontentamento generalizado. Nenhum dos assistentes era, meramente, decorativo: eles exprimiam uma intenção realmente crítica, com a única legitimação da vida que estamos a viver. A sua reprovação dos métodos e das práticas deste Governo não significa que pensassem na criação de um novo partido de Esquerda. Porque seria não só absurdo como, sobretudo, inútil. As próprias reivindicações ideológicas da assembleia ilustram, apenas, uma fidelidade: às propostas de Abril, sobre as quais o PS tripudiou, miseravelmente. Talvez esta "fé" surja como um patético anacronismo. Talvez corresponda a um imaginário anterior, e já delido. Mas convenciona o mal-estar desesperado e obsidiante que se colou à nossa vida.
Sabe-se: José Sócrates não serve. Transformou a política numa tagarelice. A imprecisão da sua ideologia confunde-se com a paixão do poder, e a relação entre ambas compromete, irremediavelmente, o nosso futuro e o nosso destino. A sua maneira fisiológica de dizer as coisas é, quase sempre, ocasional. Embora uma análise textual revelasse a natureza rudimentar do discurso. Não há interlocutores para Sócrates, e, acaso, o encontro na Aula Magna fosse a urgência e a necessidade de um largo sector da Esquerda "silenciosa" proclamar outra exigência política.
Numa manifestação desta índole, o PCP não deveria ausentar-se. Cedeu a um preconceito histórico que tem minado a Esquerda, e não só em Portugal. O que está em causa é a prioridade de se escapar, tanto à hegemonia como à subordinação. O PCP faz parte da Esquerda - mas não é "a" Esquerda.»

Opinião de Baptista-Bastos no DN

SAPATOS VOADORES


Cartoon de Daryl Cagle
Veja mais cartoons sobre o tema AQUI

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

ÓRIÓPS...2

Imagem daqui

EM ALTERNATIVA, JOGUE ESTE

ÓRIÓPS...

Imagem daqui

ATIRE QUANTOS MAIS MELHOR. DIVIRTA-SE AQUI

sábado, 13 de dezembro de 2008

E JÁ AGORA, BARDAMERDA PARA ESTES TAMBÉM!


PARA ESTE


E


PARA ESTE

BARDAMERDA, SR. ALMEIDA SANTOS!

Imagem de Inês Mateus
«Os deputados têm a sua vida profissional, não se paga aos deputados o suficiente para eles serem todos apenas deputados, sobretudo quando são profissionais do Direito ou fora do Direito. Um advogado que tem um julgamento, não pode não pode estar na Assembleia e no julgamento ao mesmo tempo. Há justificações para as faltas»

Palavras de Almeida Santos

Pois... uns coitados... CONFERIR AQUI
Eu estou cheia de pena...


Ainda sobre as sextas e os deputados CONSIDERAÇÃO INTERESSANTE

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

ONDE PÁRA A ASAE?




Imagem daqui


  1. "Carne importada da Irlanda pode ter já desaparecido do mercado"

Notícia Público

Comentários:

1º- "... embora as autoridades sanitárias estejam a tentar identificar o seu paradeiro."

CANO DO ESGOTO TALVEZ?

2º- "“Trinta toneladas em 440 mil toneladas de consumo que temos em Portugal é 0,006 por cento, ou seja, o risco é mínimo. O risco que essas 30 toneladas tenham provavelmente já desaparecido no mercado, isso é real”, declarou Jaime Silva."

RISCO MÍNIMO PARA QUEM?

3º- "“Os portugueses podem estar tranquilos que a carne que está no mercado é de qualidade e não é carne importada da Irlanda”, frisou Jaime Silva."

CLARO QUE SIM, SR.MINISTRO!

ASSINALAR ALÇADA BAPTISTA

Foto retirada daqui

"Não se pode viver sem pensar e não se pode pensar sem palavras. Mas as palavras, quando despojadas da vida são a hemorragia, o esvaziamento da alma. A hemorragia das palavras, está a perder a nossa civilização. Os homens e as sociedades estão a esvaziar-se. Vivemos uma existência anémica porque abusamos das palavras. Os discursos não param. Perdemos a nossa vida em discussões, e em confissões públicas, e em debates, em processos. Vai ver que vamos passar a história com a idade dos processos. Estamos a ser sangrados pelas palavras."
Os Nós e Os Laços, António Alçada Baptista

"Os homens são seres frágeis e é com essa fragilidade que terão de lidar uns com os outros e construir um reino harmonioso."
O Riso de Deus, António Alçada Baptista
"Hoje, que estou triste não sei porquê, porque há dias em que não cabemos em lugar nenhum e tudo nos falta e falta-me tanta gente, mas falta-me muito a Catarina, até porque faltaram depois outras pessoas e aconteceram outras coisas e ela não estava ali para me explicar, não está aqui para me explicar como se vive, como se morre, como se luta."
Catarina Ou O Sabor da Maçã, Alçada Baptista

domingo, 7 de dezembro de 2008

A LUTA CONTINUA

Imagem daqui
"O Movimento Democrático de Mulheres (MDM) considerou hoje que as mulheres ainda estão «muito longe dos homens» em várias áreas da sociedade, explicando que a existem ainda muitas razões para se lutar" Notícia SOL

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

À GRANDE E À AMERICANA


Imagem daqui

NADA NA MANGA. MAGIA PURA.

Imagem daqui

Um dos Motivos porque o Governo se tornou fiador de 20 mil milhões de euros de transacções intra bancárias......??? Os de hoje, vão estar como gestores de Banca amanhã, pois os de ontem, já estão por lá hoje. Correcto???? Se pensa que não, vejamos:
PARA QUE A PLEBE SAIBA:

Fernando Nogueira:
Antes -Ministro da Presidência, Justiça e Defesa
Agora - Presidente do BCP Angola
José de Oliveira e Costa:
Antes -Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
Agora -Presidente do Banco Português de Negócios (BPN)

Rui Machete:
Antes - Ministro dos Assuntos Sociais
Agora - Presidente do Conselho Superior do BPN; Presidente do Conselho Executivo da FLAD

Armando Vara:
Antes - Ministro adjunto do Primeiro Ministro
Agora - Vice-Presidente do BCP

Paulo Teixeira Pinto:
Antes - Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Agora - Presidente do BCP (Ex. - Depois de 3 anos de 'trabalho', Saiu com 10 milhões de indemnização !!! e mais 35.000€ x 15 meses por ano até morrer...)

António Vitorino:
Antes -Ministro da Presidência e da Defesa
Agora -Vice-Presidente da PT Internacional; Presidente da Assembleia Geral do Santander Totta - (e ainda umas 'patacas' como comentador RTP)

Celeste Cardona:
Antes - Ministra da Justiça
Agora - Vogal do CA da CGD

José Silveira Godinho:
Antes - Secretário de Estado das Finanças
Agora - Administrador do BES

João de Deus Pinheiro:
Antes - Ministro da Educação e Negócios Estrangeiros
Agora - Vogal do CA do Banco Privado Português

Elias da Costa:
Antes - Secretário de Estado da Construção e Habitação
Agora - Vogal do CA do BES

Ferreira do Amaral:
Antes - Ministro das Obras Públicas (que entregou todas as pontes a jusante de Vila Franca de Xira à Lusoponte)
Agora - Presidente da Lusoponte, com quem se tem de renegociar o contrato. etc etc etc...

O que é isto ? Cunha ? Gamanço ? - Não, não é a América Latina, nem Angola. É Portugal no seu esplendor .
...e depois até querem que se declarem as prendas de casamento e o seu valor . Já é tempo de parar! Não te cales, DENUNCIA! Passa este e-mail, fá-lo circular.
(Recebido por mail)

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

NÃO SE APONTA QUE AINDA NÃO ÉS ESTÁTUA

FOTO DESTAK
A não ser que... a não ser que... espera lá! Estás a indicar o caminho porta fora a alguém?

AQUI FICA A JUSTIFICAÇÃO POSSÍVEL




Imagem daqui


"Greve: ministério diz que adesão foi de 61%"

Notícia IOL


Ora se a greve teve uma adesão de 90% e o ME diz que foi de 61%... só pode ter sido: Valter Lemos leu os números de pernas para o ar... Aliás, não é como anda o ME? De pernas para o ar?
Quem não vai mais à mercearia do Valtinho sei eu bem quem é!... Safa... Vá lá enganar outra!
É CASO PARA DIZER: O VALTER NÃO SABE CONTAR... IÔ!

OS MEUS "E SE..."

Imagem daqui
A febre com que a comunicação social procurou notícias sobre Jacinta Moreira (?????)... Eu digo, 'tá bem... afinal ainda não é tão famosa assim...
Jacinta moreira "é", pelo menos o galhardete de Milú a ela foi atribuído, a melhor professora de portugal, Algarves e Ilhas! (CONFIRA COM OS SEUS PRÓPRIOS OLHOS)
Ora, como ia dizendo, a comunicação social procurou desenfreadamente saber se "a melhor" estava a fazer greve... e a resposta FOI
Isto é simplesmente caricato! Alguém, que de anónimo, salta para a ribalta desta forma!
Agora arca com as consequências de ter recebido aquele famigerado prémio...
VAMOS COLOCAR DOIS CENÁRIOS POSSÍVEIS:
1º- E se a eleição ainda não tivesse acontecido? Seria Jacinta moreira "a melhor" depois de ter feito greve?
2º- E se a eleição ainda não tivesse acontecido? Faria Jacinta Moreira greve?
Como é óbvio, nunca o chegaremos a saber... Só o podemos calcular...

NEM COMENTO...


Imagem daqui
"Rendimento das famílias vai aumentar em 2009, diz Sócrates"
Notícia TSF